Comércio de Ribeirão Preto tem queda nas vendas no primeiro mês de 2019

Horário de funcionamento do comércio no Carnaval
25 de fevereiro de 2019
Varejo da região de Ribeirão Preto encerra 2018 com alta de 1,8% na geração de empregos formais, o segundo melhor desempenho do Estado
27 de fevereiro de 2019

As vendas do comércio de Ribeirão Preto apresentaram queda de 1,14% em janeiro de 2019 quando comparadas ao mesmo mês do ano passado. É o que aponta a Pesquisa Movimento do Comércio, realizada mensalmente pelo Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (SINCOVARP). Entre as empresas pesquisadas, 57,4% consideraram janeiro de 2019 pior do que o mesmo período do ano passado, enquanto 31,9% apontaram o contrário e 10,7% disseram que foram equivalentes.

Para Marcelo Bosi Rodrigues, economista responsável pelo estudo, janeiro não costuma ser um período de grandes volumes de vendas para o varejo em geral. “Em 2018, o mês apresentou o melhor resultado do ano, portanto um volume de vendas mais difícil de ser batido, este pode ser um dos fatores que explica o número”, avalia.

Setorial – Entre os setores, cinco apresentaram quedas e quatro crescimentos, porém os índices negativos foram mais intensos que as elevações, empurrando a média para baixo. O pior resultado foi mostrado por Móveis (5,60%), seguido por Presentes (2,40%), Calçados (2,25%), Livraria/Papelaria (2,02%) e Ótica (1,53%). Com aumento nas vendas ficaram Vestuário (2,04%), Tecidos/Enxoval (0,80%), Cine/Foto (0,38%) e Eletrodomésticos (0,37%).

Empregos – Com relação ao emprego, no mês houve uma redução média no número de empregados de 0,63%. Entre as empresas entrevistadas, 91,6% declararam que não alteraram seus quadros funcionais em janeiro, enquanto 6,3% demitiram e 2,1% contrataram.

Por setores, as demissões ficaram por conta de Calçados, com redução de 6,25% em seus quadros, Livraria/Papelaria (1,08%) e Tecidos/Enxoval (0,85%). Somente Cine/Foto teve aumento no número de funcionários no período de 2,50%, os demais não apresentaram alterações nos quadros funcionais durante o mês.

Análise – “O ano mal começou e o novo governo já está a todo vapor. O ‘mercado’ está de olho, atento às aprovações das reformas, especialmente a da previdência, que terá forte impacto nas contas públicas e de todos os governos que estão por vir. É possível perceber que os ânimos da economia já estão mais otimistas, no entanto, ainda prevalece a cautela por parte dos agentes econômicos, tanto consumidores quanto empresários”, comenta Rodrigues

Segundo o economista, os números positivos ainda não deram as caras no comércio de Ribeirão Preto. “Mas as expectativas começaram a se tornar mais positivas e o cenário econômico parece menos ameaçador”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *