Dólar fecha em alta e vai a R$ 4,18

Vendas do comércio varejista crescem 0,6% de outubro para novembro
15 de janeiro de 2020
Inadimplência perde fôlego e país abre 2020 com 61 milhões de brasileiros negativados, revelam CNDL/SPC Brasil
17 de janeiro de 2020

Mercado acompanhou a assinatura da primeira fase do acordo de comércio entre EUA e China e dados do comércio brasileiro de novembro

O dólar fechou em alta nesta quarta-feira (15), diante de renovados sinais de fraqueza na economia que podem prejudicar expectativas de fluxo cambial ao país.

A moeda norte-americana subiu 1,32%, a R$ 4,1843. Na cotação mais alta do dia, chegou a R$ 4,1848.

Na parcial do mês, o dólar tem valorização de 4,35% sobre o real.

No ambiente doméstico, o mercado monitorou a divulgação dos dados da Pesquisa Mensal de Comércial (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostrou que as vendas do setor aumentaram 0,6% em novembro, mês da Black Friday, na comparação com outubro. Esta foi a 7ª alta mensal das vendas do comércio

Os dados vieram abaixo do esperado e corroboram ainda mais apostas de cortes de juros. Uma taxa Selic mais baixa reduz a atratividade do real como ativo de investimento, colocando a divisa doméstica em desvantagem em relação a “rivais” como peso mexicano.

No cenário internacional, investidores acompanharam a assinatura de um acordo inicial de comércio entre Estados Unidos e China, aliviando as tensões entre os dois países desde o início de 2018

O ponto central do acordo é uma promessa da China de comprar mais US$ 200 bilhões em produtos dos EUA ao longo de dois anos para reduzir o déficit comercial bilateral dos EUA que chegou a US$ 420 bilhões de dólares em 2018.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *