Dólar fecha em alta e vai a R$ 4,21

Presidente do SINCOVARP e da CDL Ribeirão Preto participa da maior feira do varejo mundial nos EUA
29 de janeiro de 2020
Vinte e um por cento dos brasileiros tiveram crédito negado em novembro, revelam CNDL/SPC Brasil
31 de janeiro de 2020

O dólar fechou em alta nesta quarta-feira (29), com o mercado ainda de olho nas consequências do coronavírus na China, e repercutindo a esperada decisão do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, de manter inalterada a taxa básica de juros do país, no intervalo entre 1,5% e 1,75%, anunciada nesta tarde.

A moeda norte-americana terminou o dia vendida a R$ 4,2193, em alta de 0,62%. Na máxima do dia, chegou a R$ 4,2253. No ano, a moeda já acumula alta de 5,22%.

Juros mais baixos nos EUA estimulam investidores a levar recursos para outros mercados, como emergentes, caso do Brasil – o que poderia ajudar a melhorar o fluxo cambial e valorizar a moeda doméstica.

Por aqui, o Banco Central divulgará na semana que vem sua decisão sobre os juros, com analistas esperando um corte de 0,25 ponto percentual, segundo a última pesquisa Focus.

Coronavírus
O número de mortos por coronavírus na China já passa de 130. O vírus já se espalhou para mais diversos países.

Em uma tentativa de conter a propagação da doença, o governo chinês suspendeu as comemorações do Ano Novo Lunar e estendeu o feriado até o dia 2 de fevereiro. Grandes empresas fecharam as portas ou disseram aos funcionários para trabalhar de casa.

O receio do mercado é que o surto afete a demanda dos consumidores e tenha impactos mais diretos e abrangentes sobre a atividade econômica, já que o mercado tem na memória a epidemia de SARS de 2002 a 2003, também na China.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *