Dólar se aproxima de R$ 3,10 em dia de ajuste

FecomercioSP considera saque das contas inativas do FGTS favorável para aquecimento da economia
16 de fevereiro de 2017
Carnaval movimenta as vendas no comércio de Ribeirão Preto
20 de fevereiro de 2017

Na véspera, a moeda dos Estados Unidos encerrou a sessão em alta de 0,56%, a R$ 3,0841 na venda

Os mercados de câmbio e juros iniciam os negócios desta sexta-feira (17) dando sequência à correção observada na véspera. O dólar por pouco não bateu R$ 3,10, bem acima da mínima de R$ 3,0416 atingida na véspera. A pressão da abertura, porém, diminuiu.

Às 9h50, o dólar comercial subia 0,049%, a R$ 3,0856. Na máxima, foi a R$ 3,0996. Veja a cotação.

O ambiente externo mais negativo colabora para o movimento de ajuste. O dólar avança frente a uma série de divisas emergentes, recuperando-se de mínimas em mais de três meses. A demanda por risco no mercado internacional se mostra mais retraída. O índice futuro do VIX opera perto de máximas em mais de três semanas, as bolsas de valores americanas devem se afastar das máximas recordes recentes, enquanto os preços dos Treasuries e o iene sobem, numa indicação de maior demanda por porto seguro.

Aqui, a correção dos ativos é alimentada depois de dias de forte otimismo local, que derrubou o dólar a mínimas em 20 meses e impulsionou o Ibovespa a máximas em cinco anos.

Analistas dizem que muito do noticiário positivo – e, sobretudo, da expectativa positiva – já estão nos preços, o que pode dificultar a sustentação do rali do mercado.

Por ora, expectativas de fluxos e entradas físicas já observadas amparam a possibilidade de o dólar ainda testar novos pisos, mas esse cenário fica mais turvo conforme a moeda retoma fôlego no exterior e os mercados esperam novas surpresas locais positivas em um ambiente doméstico já otimista.

Véspera

Na véspera, a moeda dos Estados Unidos encerrou a sessão em alta de 0,56%, a R$ 3,0841 na venda, após ter encerrado na véspera a R$ 3,067, menor preço desde 18 de junho de 2015.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *