Em preparação para o fim do ano, comércio e serviços abrem 27.721 vagas formais em setembro

Comércio e serviços geram 28 mil vagas em setembro em São Paulo
11 de novembro de 2019
Vendas do varejo crescem 0,7% em setembro
13 de novembro de 2019

Segundo a FecomercioSP, empresários já devem aproveitar os dias mais movimentados para ambientar os novos funcionários

Dando continuidade às boas expectativas para o segundo semestre, o mercado de trabalho dos setores de comércio (varejista e atacadista) e de serviços no Estado de São Paulo gerou 27.721 empregos formais em setembro pelo quarto mês consecutivo, resultado de 296.820 admissões contra 269.099 desligamentos. Com esse resultado, o mês se encerrou com um estoque ativo de 10.192.080 vínculos. Trata-se do melhor cenário para a soma dos três setores desde 2014, considerando o período de janeiro a setembro.

De acordo com a FecomercioSP, foi consolidado o processo, ainda existente, de recuperação de vagas formais no comércio e em serviços. Isso porque houve aumento do consumo das famílias, o que permitiu ao empresário ampliar o quadro de funcionários diante de aumento da demanda, reflexo da inflação controlada, queda dos juros e crédito menos custoso.

Como o último trimestre do ano, tradicionalmente, é o de maior movimento, a FecomercioSP recomenda que os comerciantes já pensem na integração dos funcionários temporários contratados para o período. Algumas dicas são: informar sobre as principais mercadorias e o público-alvo; aproveitar o movimento dos fins de semana para ambientá-los com a demanda mais concentrada; e planejar metas e ações promocionais de forma participativa com os novos colaboradores.

Novas modalidades
Desde janeiro de 2019, a FecomercioSP também apura os dados das novas relações designadas pela Reforma Trabalhista, por intermédio da Lei n.º 13.467/2017, sancionada há dois anos e em vigor desde novembro de 2017. Além do caráter estatístico, são informações importantes ao empresário, já que novas possibilidades das jornadas de trabalho e desligamentos por acordo são alguns dos principais pontos ocasionados pela reforma.

Em setembro, foram registrados 3.983 desligamentos por acordo entre empregado e empregador, no qual, entre outras características, ressalta-se pagamento de metade da multa rescisória sobre o saldo do FGTS (20%) – prevista no § 1º, do art. 18, da Lei n.º 8.036/1990 – e saque de até 80% do saldo do FGTS por parte do trabalhador. Esse número corresponde a 1,48% do total geral no mês. O setor de serviços (-2.659) foi o que registrou mais desligamentos, seguido pelos segmentos varejista (-1.039) e atacadista (-285).

Na modalidade intermitente, foram abertos 1.138 novos postos no Estado de São Paulo, provenientes de 2.767 admissões contra 1.629 desligamentos. O setor de serviços criou 948 empregos formais, seguido pelo varejo, com 173 novos vínculos. Já atacado abriu apenas 17 vagas nessa modalidade. Considera-se como intermitente o contrato de trabalho não contínuo, e ocorre com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador, exceto ocupações regidas por legislação própria.

O trabalho parcial, jornada cuja duração não excede 30 horas semanais (CLT, art. 58-A), registrou 236 vínculos em setembro. Serviços foi o que gerou mais postos de trabalho (138), enquanto varejo abriu 87 vagas, e atacado, apenas 11.

Varejo
O mercado de trabalho formal do comércio varejista gerou 3.844 postos de trabalho com carteira assinada, resultado de 77.202 admissões contra 73.358 desligamentos. Com esse desempenho, o segmento encerrou o mês com um estoque ativo de 2.082.877 vínculos empregatícios – leve alta de 1% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses, 21.011 vagas foram criadas.

Atacado
O comércio atacadista no Estado de São Paulo criou 1.165 postos de trabalho com carteira assinada em setembro: 16.050 admissões contra 14.885 desligamentos. Assim, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 521.372 vínculos empregatícios – alta de 1,7% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado de 12 meses, foram cridas 8.656 vagas.

Serviços
O setor de serviços segue com bom desempenho: foram 22.712 empregos formais criados em setembro, resultado de 203.568 admissões contra 180.856 desligamentos. Dessa forma, encerrou o mês com um estoque ativo de 7.587.831 postos de trabalho – alta de 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Nos últimos 12 meses, o saldo também foi positivo: 135.646 vínculos.

Nota metodológica
Pesquisa de Emprego no Comércio do Estado de São Paulo (PESP)
A Pesquisa de Emprego no Comércio do Estado de São Paulo (PESP) analisa o nível de emprego do comércio varejista, atacadista e de serviços em seus ramos de atividades (CNAE) selecionados, por meio de dados entregues dentro e fora do prazo determinado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged).

Fonte: FecomercioSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *