Parcela de empresários do varejo com estoques adequados sobe em janeiro, aponta FecomercioSP

Dólar opera em alta nesta segunda
21 de janeiro de 2019
Decreto autoriza o parcelamento do recolhimento do ICMS das vendas de Natal
23 de janeiro de 2019

Para a Entidade, as vendas de Natal foram positivas e se mostraram uma excelente oportunidade para o ajuste de estoque em muitas empresas

O Índice de Estoques (IE) do comércio varejista paulistano subiu em janeiro, ao passar de 112,3 pontos em dezembro para 115 pontos em janeiro, alta de 2,4%. Em relação ao mesmo período do ano passado, o IE registrou alta de 9,2%.

Os dados são levantados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e captam a percepção dos varejistas sobre o volume de mercadorias estocadas nas lojas, variando de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total). A marca dos cem pontos é o limite entre inadequação e adequação.

De acordo com a assessoria econômica da Entidade, o indicador começou bem o ano, apresentando queda da média de estoques excedentes a um patamar quase considerado normal. Como a Entidade já havia previsto em dezembro, por causa da elevação da confiança recente de consumidores, era possível que o Natal tivesse bom desempenho e, com isso, houvesse um ajuste significativo dos estoques, após três ou quatro anos de um patamar relativamente elevado de excesso de produtos nas prateleiras, o que de fato aconteceu.

Em janeiro, 57,2% dos empresários consideraram seus estoques adequados, alta de 1,2 ponto porcentual (p.p.) em relação ao mês anterior, já próximo da média histórica pré-crise, de 60%. A proporção de comerciantes que declararam ter excesso de mercadorias caiu 2,7 p.p. (26,8%). Já os que consideram ter estoques baixos subiu 1,3 p.p. (15,4%).

Para a Federação, as dúvidas referentes ao novo governo vêm gradativamente sendo dissipadas em razão da formação e do anúncio da equipe quase completa, e a confiança do empresário tem crescido com isso. Agora, falta conhecer detalhadamente e avaliar o encaminhamento de reformas e medidas que serão implementadas ao longo do ano.

Ainda de acordo com a Entidade, o indicador aponta visível melhora desde o fim de 2018 com a queda de estoques excessivos. Em dezembro houve baixa do indicador, mas, na verdade, em decorrência do aumento da inadequação percebida entre os empresários que sentem que estão com os estoques baixos. E isso se confirmou, visto que as vendas de Natal foram boas e se mostraram uma excelente oportunidade para ajustes em muitas empresas. Além disso, o desempenho da data encaminhou ajustes desses estoques, fenômenos que deve reduzir a quantidade e intensidade das promoções de janeiro (que irão existir, porém, menos evidentes e que servem para ajustes finais nas prateleiras). A FecomercioSP ressalta que os resultados da Black Friday e do Natal foram positivos e, com isso, a tendência é de que após janeiro os indicadores de estoques voltem, finalmente, para os padrões de período pré-crise.

Nota metodológica
O Índice de Estoques (IE) é apurado mensalmente pela FecomercioSP desde junho de 2011 com dados de cerca de 600 empresários do comércio no município de São Paulo. O indicador vai de zero a 200 pontos, representando, respectivamente, inadequação total e adequação total. Em análise interna dos números do índice, é possível identificar a percepção dos pesquisados relacionada à inadequação de estoques para “acima” (quando há a sensação de excesso de mercadorias) e para “abaixo” (em casos de os empresários avaliarem falta de itens disponíveis para suprir a demanda em curto prazo). A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.

Fonte: FecomercioSP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *