São Paulo quebra recorde de abertura de empresas pela terceira vez seguida

Dólar tem forte queda e fecha a R$ 5,65 com incerteza nas eleições dos EUA
5 de novembro de 2020
Sete empresas abrem vagas de emprego e estágio em todo o Brasil; confira lista
10 de novembro de 2020

Só no mês de outubro, houve quase 25 mil novos registros de pessoas jurídicas no estado

Por Brasil Econômico | 05/11/2020 17:03

Brasil Econômico
empresas SP
iStockSP bate recorde de abertura de empresas

O estado de São Paulo registrou, pela terceira vez consecutiva, quebra de recorde histórico na abertura de empresas . O anúncio foi feito pelo governado João Doria nesta quinta-feira (5).

Leia também

De acordo com dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo ( JUCESP ), 24.734 novos cadastros de pessoas jurídicas foram feitos no mês de outubro somando todos os 645 municípios de SP. O número é recorde desde que o dado começou a ser compilado, em 1998. Além da terceira quebra de recorde seguida, esse também é o sexto aumento mensal consecutivo.

De acordo com o governador , isso demonstra uma recuperação econômica no estado. “Evidentemente temos que destacar as notícias tristes da pandemia, mas não podemos deixar de destacar as boas notícias da recuperação econômica do estado, e este é um dado concreto e efetivo”, disse ele durante o anúncio.

Para  Patrícia Ellen , Secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo, o recorde é “fruto da resiliência e do empreendedorismo do cidadão de São Paulo”. Ela ainda acrescentou que os microempreendedores individuais ( MEI ) contribuem para que o número de abertura de empresas aumente.

“Os MEIs estão prosperando e passando para a próxima fase, atingindo um patamar mais elevado e se transformando em empresas que empregam”, afirmou a secretária.

Ainda segundo a JUCESP , o mês de outubro também registrou o maior saldo líquido de empresas abertas no ano: 14.002. O número representa a diferença entre o número de empresas abertas e fechadas no período. Ele é 75% maior que o saldo líquido registrado no mesmo mês de 2019, além de 4,68% maior que setembro deste ano e 17,06% maior que agosto.

Patrícia Ellen ainda destacou a dispensa de pagamento de tarifa para abertura de novas empresas no estado de SP, medida tomada para incentivar a retomada econômica durante a pandemia de Covid-19 .

ml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *