Varejo vende mais, mas perde rentabilidade para se manter competitivo

Varejo paulista registra alta de 6,1% em 2019
2 de março de 2020
Com alta tímida, economia deve ter retomada apenas gradual até o fim do governo Bolsonaro
4 de março de 2020

A necessidade de aumentar despesas operacionais para estruturar melhor a operação digital também afetou as margens das redes em 2019

O varejo brasileiro vendeu mais no ano passado, porém, pressionado pela concorrência agressiva – num ambiente de recuperação econômica lenta – tem perdido rentabilidade para se manter competitivo, mostra levantamento do Valor Data com dez grandes varejistas de capital aberto que já publicaram seus balanços de 2019.

Além disso, a necessidade de aumentar despesas operacionais para estruturar melhor a operação digital – e o próprio crescimento desse segmento, historicamente menos rentável – também afetou as margens das redes em 2019.

Fazem parte da amostra GPA, Carrefour, Burger King, Lojas Americanas, B2W, Magazine Luiza, Guararapes (dona da Riachuelo), Renner, Raia Drogasil (Grupo RD) e Extrafarma.

A receita líquida dessas redes subiu 13,6% em 2019 sobre o ano anterior, alcançando R$ 195 bilhões. Em termos reais, ao deflacionar o índice pelo IPCA, a alta foi de 8,8%. Cresceram acima disso Magazine Luiza, Burger King, GPA, Renner e Grupo RD.

Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *