Confiança do comércio atinge menor nível em um ano, aponta FGV

Confiança do consumidor sobe pelo segundo mês consecutivo em setembro, aponta FecomercioSP
26 de setembro de 2018
Varejo da região de Ribeirão Preto tem alta de 0,9% no estoque de trabalhadores em julho
28 de setembro de 2018

Índice voltou a cair em setembro depois de esboçar uma melhora no mês anterior, o que indica que os empresários ainda estão preocupados e incertos com o rumo da economia

A confiança do comércio no Brasil caiu em setembro e atingiu o menor nível em cerca de um ano diante das incertezas em relação à economia, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (26).

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 1,2 ponto e chegou a 88,7 pontos em setembro, atingindo o menor valor desde agosto de 2017 (84,4 pontos).

“A nova queda da confiança do Comércio em setembro parece refletir a incerteza em relação ao ritmo esperado para a economia nos últimos meses do ano”, explicou em nota o coordenador da FGV/IBRE, Rodolpho Tobler.

O levantamento de setembro mostrou que a confiança do comércio ocorreu em nove dos 13 segmentos pesquisados.

A FGV informou que o Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 2,4 pontos, para 92,2 pontos, influenciado principalmente pela piora do indicador da tendência dos negócios nos seis meses seguintes.

Já o Índice da Situação Atual (ISA-COM) permaneceu estável em 85,7 pontos, após quatro quedas seguidas

“O Índice de Expectativas voltou a cair depois de esboçar uma melhora no mês anterior, sugerindo que os empresários ainda estão preocupados e incertos com o rumo da economia”, completou Tobler.

O momento agora no país é de incertezas e preocupações com o cenário eleitoral, em um ambiente de economia ainda em ritmo fraco de crescimento e desemprego em dois dígitos que freia os gastos dos consumidores.

Nesta semana, a FGV informou que seu índice de confiança do consumidor brasileiro diminuiu em setembro pelo segundo mês seguido também devido a piora das expectativas para os próximos meses em meio à frustração com a recuperação lenta do mercado de trabalho.

As projeções para o crescimento da economia brasileira em 2018 vem sendo revisadas para baixo. Para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, a previsão do mercado financeiro recuou de 1,36% para 1,35%, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central. Essa foi a quinta queda seguida do indicador, que no início do ano estava próximo de 3%.

Para o ano que vem, a expectativa do mercado para expansão da economia continuou em 2,50%.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *