Inflação dispara 0,83% e tem a maior alta em 25 anos no mês de maio

Caixa muda as regras do financiamento imobiliário; confira simulações
8 de junho de 2021
Governo promete redução de 6% nas contas de luz com privatização da Eletrobras
10 de junho de 2021

Em 12 meses o acumulado atinge 8,06%

Em 12 meses, o IPCA registra alta de 8,06%
Redação 1Bilhão Educação FinanceiraEm 12 meses, o IPCA registra alta de 8,06%

inflação acelerou em maio e subiu 0,83% em relação a abril, segundo dados divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (9). É a maior alta para o mês em 25 anos . O avanço é resultado, principalmente, do aumento na conta de luz , em razão do acionamento da bandeira vermelha, e da alta nos preços de combustíveis.

Em 12 meses, o IPCA registra alta de 8,06% e, com o resultado, permanece acima do teto da meta de inflação estabelecida para o ano. A meta de inflação do Banco Central para este ano é de 3,75%, podendo variar entre 2,25% e 5,25%.Continua após a publicidadehttps://862a6e339280ec1c68f5132a68288ce3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Analistas ouvidos pela Reuters projetavam alta de 0,71% para o mês e 7,93% em 12 meses. Em abril, o IPCA avançou 0,31%.

Perspectivas

A expectativa dos analistas é que os preços administrados continuem a pressionar o bolso do consumidor nos próximos meses. Isso porque a crise hídrica, que tem levado à baixa no nível do reservatórios de hidrelétricas, fez a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acionar o segundo nível da bandeira vermelha.

O patamar 2 entra em vigor em junho, com cobrança adicional de R$ 6,243 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Desde maio, a conta de luz já está mais cara devido ao patamar 1 da bandeira vermelha.

Assim, é esperado que a inflação avance em junho diante da mudança na tarifa de energia. Além disso, o choque ocasionado pelo preço elevado das commodities custa a se dissipar.Continua após a publicidadehttps://862a6e339280ec1c68f5132a68288ce3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O resultado dessa alta dos preços sobre o IPCA é um avanço do indicador em 12 meses, o que aumenta a pressão sobre o Banco Central para subir a Selic, taxa de juros básica da economia.

Como o efeito de uma alteração na Selic leva de seis a nove meses para chegar à economia real, analistas avaliam que a inflação em 2021 ficará acima do teto da meta, mas ainda acreditam que a inflação voltará aos trilhos em 2022.

Segundo último Boletim Focus divulgado na segunda-feira, a previsão de analistas do mercado para a inflação de 2021 subiu de 5,31% para 5,44%. Já a expectativa sobre a inflação de 2022 chegou a 3,70%. A meta de inflação do ano que vem está fixada em 3,5%.

https://www.facebook.com/v9.0/plugins/comments.php?app_id=802860303846184&channel=https%3A%2F%2Fstaticxx.facebook.com%2Fx%2Fconnect%2Fxd_arbiter%2F%3Fversion%3D46%23cb%3Df48cb25cf71f64%26domain%3Deconomia.ig.com.br%26origin%3Dhttps%253A%252F%252Feconomia.ig.com.br%252Ff13b4cf5ab9923c%26relation%3Dparent.parent&container_width=894&height=100&href=https%3A%2F%2Feconomia.ig.com.br%2F2021-06-09%2Fipca-inflacao-maio.html&locale=pt_BR&numposts=&sdk=joey&version=v9.0&width=https://862a6e339280ec1c68f5132a68288ce3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

MAIS LIDAS

1Câmara quer acabar com aumento de Bolsonaro antes da reforma administrativa2Ronaldo Esper se desculpa com Galisteu por críticas: “Fiz a pedido da Gimenez”3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *