Ministério do Turismo age para estimular novos negócios no setor turístico

Cinco maiores bancos perdem 45% do mercado em 4 anos, diz pesquisa
27 de setembro de 2021
Carne mais cara faz Brasil produzir 22,5 dúzias de ovos por habitante, diz IBGE
29 de setembro de 2021

Nova plataforma visa aproximar empreendedores e investidores com um portfólio plural e constantemente oxigenado pelo Poder público

O setor turístico já dá sinais de retomada em meio ao avanço do esquema vacinal e serve como contexto para uma das ações mais ambiciosas do Ministério do Turismo, a criação do Portal de Investimentos , uma ferramenta que além de se apresentar como uma vitrine das potencialidades brasileiras, também é um marketplace que reúne Poder público, empreendedores e investidores.

Ministério do Turismo age para fomentar negócios no setor
Club Med Lake ParadiseMinistério do Turismo age para fomentar negócios no setor

A pasta observa que há potencial reprimido de mercado, já que a taxa de investimentos no turismo está em 2,6%, ou seja, abaixo da média latino-americana (4,5%). Estatística reforçada pela taxa de crescimento em exportações de serviços turísticos no Brasil (10,6%), que foi superior à média da América Latina em 2018 (6,1%).Continua após a publicidadehttps://c086be607ea4a3181a2889f8dd848116.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ao iG , a secretária nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões do Ministério do Turismo, Débora Gonçalves, disse que o portal almeja ser um “matchmaker” entre o empreendedor e o empresário. Isso serve para um hotel, resort, museu, restaurante, etc.

“Ele é um local em que você consegue visualizar todos os projetos nacionais de turismo em um único ambiente, o que dá grande força a ele. Essa característica é fundamental para que consigamos atrair os mais variados investimentos no Brasil”, pontua observando que o Brasil é um “país vertical e que os investimentos não concorrem”.

A plataforma ostenta até mesmo o guia do investidor , para orientar interessados em explorar a cadeia produtiva brasileira do turismo.

Tudo está disposto de maneira a facilitar a navegação do investidor que poderá filtrar o conteúdo do portal de acordo com seus interesses e prioridades. Nessa espiral, Gonçalves sublinha que “o turismo de natureza é a bola da vez”. “O ambiente aberto vai ser muito mais procurado do que já foi no passado”, observa em referência a hábitos ensejados pela pandemia. “O Brasil tem seis biomas, tem litoral, há uma ampla gama de opções”.

Ministério do Turismo acredita que a Lei da Liberdade Econômica (Lei 13.874) que busca desburocratizar processos e fortalecer instrumentos contratuais ajude a pavimentar uma rede de investimentos, sejam eles estrangeiros ou não, no setor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *